COVID- 19: Impacto na Doença Oncológica

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Daniela Macedo

Resumo

A COVID-19, doença associada ao vírus SARS-CoV-2 (severe respiratory acute syndrome - coronavírus - 2), é atualmente reconhecida como uma pandemia de acordo com o comunicado da Organização Mundial da Saúde em março de 2020. A maioria dos doentes com COVID-19 tem sintomas ligeiros que resolvem espontaneamente. Contudo, uma minoria evolui para situações mais graves podendo, em alguns casos, ser fatais. Estão reconhecidas situações de maior risco de doença grave nos doentes com neoplasia maligna ativa, ou estados de imunossupressão. A escassez de dados limita um conhecimento mais detalhado sobre a relação entre a COVID-19 e cancro. Neste sentido, estão a ser desenvolvidos esforços com objetivos de diminuir o risco de infeção do doente oncológico associado às rotinas hospitalares e diminuir o impacto desta situação na normal realização dos tratamentos previstos.
Esta breve revisão tem como objetivo focar no impacto do COVID-19 nos doentes oncológicos e discutir as mudanças de paradigma e novas abordagens de tratamento e recomendações.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
1.
Macedo D. COVID- 19: Impacto na Doença Oncológica. LSJ [Internet]. 30 de Dezembro de 2020 [citado 24 de Janeiro de 2021];1(3). Disponível em: http://lusiadasscientificjournal.pt/index.php/lsj/article/view/38
Secção
Artigos de Revisão
Biografia Autor

Daniela Macedo, Serviço de Oncologia Médica do Hospital Lusíadas Lisboa, Lisboa, Portugal.

Daniela Macedo [danielavgmacedo@hotmail.com]
Rua Abílio Mendes 12, 1500-458 Lisboa, Portugal